Artigos

Poema :nós, amanhã (Cida Gomes Bressan)

Sentado numa pedra, pensamentos longínquos, vento ao rosto. ..

Cabelos que são poucos, dizem adeus ao tempo. ..

Sorriso frágil, olhos baixos, já não enxergam tão longe. ..

Canta uma melodia tristonha, tentando assoviar, mas ninguém o escuta

Coração embala, logo vem o sono

Com ele, sonhos, lembranças. ..

Pelo menos neste mergulho, pode voltar a ser criança.

Assim como eu também tenho voltado a sonhar

Porém, tudo é tão rápido, a realidade me engana. ..

Será que sou enganado?

Não! ! Porquê tenho dentro de mim tantas melodias, tantos sorrisos dados, tantos apertos de mãos, saudades e tudo foi suficiente para aqui gravar o meu eu!

Não fui mais um na multidão

Estive aqui para te ensinar a levantar!

Passei por aqui, para lhe desejar bom dia e quantas vezes contei a você estórias para dormir. ..

Muitos foram os momentos que estão na sua memória e você vai dizer :que bommmmm meu velho, valeu a pena!

Eu guardarei tudo dentro de minha caixola.

Obrigado por que um dia existiu e posso agora sentir saudades e tornar a agradecer pela coragem, pela dignidade e por concluir a minha existência!

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo