Artigos

Poesia  minucias (Cida Gomes Bressan )

Fecho os olhos para sentir o sol

Abro os meus ouvidos para escutar os sons

Minha boca abre para te agradecer

Com minhas mãos, sinto abrir o girassol

 

Na minha pele, sinto o aveludado da rosa

As pétalas macias a cair ao chão

Com meus pés toco o orvalho e o capim molhado

Com as pontas dos dedos, posso sentir flores formosas

 

Ainda posso sentir o cheiro da maçã

Degustar as frutas que me dás

Posso deitar na relva e subir nos galhos da árvore

Bem como apreciar o formato das romãs.

 

A tua sombra, descanso feliz

Sinto a brisa e o vento, o meu rosto refrescar

Ouço cantos de pássaros

Sou eterno. ..eterno aprendiz

 

O rio que corre canta também o seu hino

Louva a deus com precisão

E a goteira de chuva que embala o sono,

É uma música ao som de violino

 

Como é belo sua criação senhor!

É a pintura de um quadro , o qual ninguém saberá pintar

São cores, formas, nítidas e perfeitas

Que esculpiste com tuas mãos e com todo amor!

 

Mas, o homem que a tudo modifica

Não sabe revelar a tua criação

Esquecendo a tua presença

Com vaidade nada se edifica

 

Tentando mudar a criação divina

Elabora meios para mudar a natureza

E no final vemos pedra sobre pedra

E o mundo a revolta dele ensina.

 

A humildade precisa prevalecer

A simplicidade da vida, o nosso viver

Jesus, nos ensina a ser feliz com minucias

Precisamos apenas. ..aprender a aprender!

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo