Acesse nosso Facebook


Capivari

2º. Fórum sobre Acolhimento de Crianças e Adolescentes reúne cerca de 220 pessoas em Capivari

SeuJornal

Publicado

no dia

A Prefeitura de Capivari, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, realizou em parceria com Teto & Afeto Capivari (Família Acolhedora), o 2º. Fórum sobre Acolhimento de Crianças e Adolescentes, nesta quarta e quinta-feira (dias 27 e 28/02), na Câmara Municipal. 
Segundo o secretário de Desenvolvimento Social, Cristian Fernandes, “o Fórum é um espaço para aprendizado e reflexão sobre os principais assuntos relacionados ao acolhimento de crianças e adolescentes nos municípios, que têm a responsabilidade de acolher os mesmos em medidas protetivas por determinação judicial, quando violados seus direitos, em casos de abandono, negligência, violência física, sexual, entre outras; ou até mesmo pela impossibilidade de cuidado e proteção por sua família”, diz. 
Cerca de 220 pessoas de Capivari e mais 50 outras cidades do estado, que compõem a Rede de Serviços do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, participaram do Fórum, que teve três expositores: Jane Valente, Nina Rosa Amaral e Sérgio Luiz Kreuz. 


Jane é assistente social, mestre e doutora em serviço social; Nina é psicóloga, mestre em educação e doutora em psicologia; e Sérgio é juiz auxiliar da Corregedoria do Estado do Paraná. 


Os profissionais altamente qualificados, trouxeram temas tanto de lado humano e social, quanto de aspectos jurídicos, como as relações de apego e desapego nos serviços de acolhimento, a importância da implementação do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora e a Política Nacional de Assistência Social, entre outros assuntos. Além disso, o evento contou com representantes do Instituto Geração Amanhã e da ANGAAD – Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção.


Para o prefeito, Rodrigo Proença, “é preciso zelar pela integridade física e emocional das nossas crianças e adolescentes, e acolhê-las em casos de grave risco, viabilizando, no menor tempo possível, o retorno seguro ao convívio familiar, seja em sua família de origem ou, excepcionalmente, em família substituta. Precisamos estar preparados para realmente acolher, num momento sempre doloroso que é o do afastamento da criança ou adolescente do seio familiar, e para isso, Fóruns como este são realmente importantes!”, afirma.

Publicidade

Mais lidas