Conecte-se conosco

Destaques

Chupa-cabra: há 20 anos, lenda assustou moradores no interior de SP

Avatar

Publicado

em

Uma figura folclórica mexeu com o imaginário do Brasil no fim dos anos 90. Há 20 anos, o aparecimento de animais mortos e praticamente sem sangue no interior de São Paulo não deixava dúvidas aos moradores de áreas rurais: tratava-se do misterioso chupa-cabra.

A figura vampiresca causou temor, mobilizou investigações policiais e atraiu a atenção de ufólogos. Segundo os estudiosos que se aprofundaram no caso, a lenda ganhou o mundo com supostas aparições com registros de mortes parecidas na América do Norte, América Central, no Brasil e também na Rússia.

O Grupo de Estudos e Pesquisas Ufológicas de Sorocaba (GEPUS) é formado por algumas das pessoas que viveram o ápice de uma época de reportagens com trilhas sonoras e com depoimentos de donos de animais supostamente dilacerados pelo chupa-cabra.

De acordo com o estudo, feito em conjunto com ufólogos de Curitiba, as cidades em São Paulo que sofreram possíveis ataques do bicho foram São Roque, Araçoiaba da Serra, Ribeirão Branco, Sorocaba, Rafard e Pereiras.

A teoria mais plausível para os donos de propriedades rurais usada para explicar a mortandade dos animais era a existência do suposto “chupa-cabra”, conforme as reportagens da época.

As cenas eram praticamente as mesmas: galinhas, cabras, cavalos e bois mortos. No entanto, todos estavam praticamente sem sangue.

“Escureceu, tem que fechar as portas. Única coisa que vimos foram os frangos estraçalhados lá pelo fundo, com barriga cortada e sem os pés”, contou o dono de 30 galinhas mutiladas em Araçoiaba da Serra, em uma reportagem da época.

Em outro ponto da mesma cidade, o chupa-cabra virou caso de polícia. Apenas um morador afirmou tê-lo visto em uma estrada de terra. O ajudante de pedreiro alegou que o animal correu pelo mato até pular em cima do capô do carro. O rapaz descreveu a figura com altura média de 1,60m e corpo peludo.

Em outra fazenda na mesma cidade, o caseiro encontrou uma vaca morta e também sem sangue. O homem disse, na ocasião, que morava perto do local e não ouviu nenhum barulho durante a madrugada.

Em São Roque, cidade da região de Sorocaba, um grupo de jovens encontrou pegadas em trilhas e acreditaram se tratar do famigerado “vampiro do interior”. Eles chegaram a montar armadilhas e fazer uma caça ao chupa-cabra afim de capturá-lo, sem sucesso.

Já em Ribeirão Branco, 23 cabras mortas foram encontradas com furos nos pescoços.

Em outra propriedade na região, 11 ovelhas foram atacadas e uma morreu com um furo no pescoço. O animal foi analisado por um veterinário e os resultados dos exames apontaram que o ataque teria sido feito por um cão. Mas o dono da propriedade questionou o laudo porque toda a área era cercada por tela. E mais uma vez não havia grande quantidade de sangue.

Uma veterinária contou à reportagem que acreditava que uma pessoa matava os animais e drenava o sangue para cultos. Religiosos negaram a autoria à reportagem do Fantástico.

Reportagem do G1