Acesse nosso Facebook




Dinheiro Público

Ex-funcionário da ANS é preso em Jundiaí durante operação que investiga lavagem de dinheiro

Avatar

Publicado

no dia

Um ex-funcionário da Agência Nacional de Saúde (ANS) foi preso em Jundiaí (SP) durante uma operação que investiga lavagem de dinheiro desviado da saúde pública. Na região, ele teria agido em Campo Limpo Paulista e São Roque (SP).

No total foram oito mandados de prisão e 14 de busca e apreensão. Carlos Celestino Pacheco da Silva foi preso em Jundiaí e levado para São Paulo.

Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, ele é suspeito de fazer parte de uma organização criminosa responsável por um grande esquema de lavagem de dinheiro, desviado da saúde pública de pelo menos quatro cidades do interior do Estado de São Paulo: Campo Limpo Paulista, São Roque, Cajamar e Barueri.

A operação teve início na semana passada com a prisão do patologista clínico Luiz Teixeira da Silva Junior, de 39 anos, e da esposa dele, Liliane Bernardo Rios da Silva, de 37. Os dois estavam em um hotel de luxo, na cidade de São José dos Campos (SP).

Segundo as investigações, os dois, que eram procurados pela Polícia Federal, atuavam como diretores de uma organização social que administrava diversos hospitais no interior paulista, a Federação Nacional das Entidades Sociais e Comunitárias (Fenaesc). Por meio dessa organização, eles desviaram cerca de R$ 20 milhões dos cofres públicos.

Entre outubro de 2016 e janeiro de 2017, a Fenaesc administrou, por meio de um contrato de emergência, o Hospital de Clínicas de Campo Limpo Paulista e o de São Roque entre junho de 2016 e janeiro de 2017.

Para a polícia, como forma de lavar o dinheiro desviado, o casal investiu parte do valor na compra de uma operadora de planos de saúde, empresa com abrangência nacional sediada na cidade de Niterói (RJ).

Publicidade

Mais lidas