Conecte-se conosco
 

Saúde

SOS Sorria ou Sorria e Banda Zaíra visitam as unidades de internação da Santa Casa

Avatar

Publicado

em

Parceiros do Hospital desde 2012

Integrantes do grupo SOS Sorria ou Sorria e os músicos da Banda Zaíra estiveram na Santa Casa de Piracicaba e visitaram as unidades de internação do Hospital. O objetivo, segundo um dos membros do Sorria ou Sorria, Anderson Previatti, é o de trazer novas experiências, levar risos e sorrisos, porque eles são a consequência de um trabalho em equipe: os palhaços e os pacientes. “Ao sorrir, sorrimos com alguém ou por alguém”.

O Sorria ou Sorria é parceiro da Santa Casa desde 2012 e a ideia desenvolvida pelo grupo é a de sempre trazer novidades para o ambiente hospitalar. “Como temos um contato direto com a banda resolvemos misturar a arte do palhaço com os astronautas. Decidimos juntos criarmos uma cena do erro do palhaço fazendo a música em contraste com o som muito bem produzido pela banda Dona Zaíra. O forró percorreu da hemodiálise e as UTI´s, inclusive a Neo Natal”, enfatizou.​

Mesmo sendo um grupo de palhaços, o serviço desenvolvido por eles é levado a  sério. “Antes da visita tivemos uma reunião de 15 minutos durante a preparação das roupas. Falamos da ética, abordagem, registro de fotos e importância de fazer passagem entre os ambientes. Nos preocupamos em não utilizar instrumentos de percussão em alguns lugares como a UTI Neo Natal, por exemplo, para evitar o eco dentro das encubadoras”, explica Previatti.

Na Hemodiálise foi feita uma apresentação entre os pacientes, como também nos corredores do hospital – nas áreas específicas do SUS -, recepção, pediatria. “Tudo em formato de cortejo e intervenções entre alguns quartos que solicitavam a entrada. Voltamos a visitar pacientes que conhecemos na UTI Geral e já estava em boa recuperação no quarto. A sensação foi emocionante. A receptividade foi bem vinda por todos os ambientes. Todos os funcionários receberam e participaram. Na verdade, nem parecia que estávamos em um hospital, e dessa vez, ao contrário do público ir até o show, o show foi até o público. É assim que pensamos e é assim que queremos sempre fazer”.​

Diego Araújo, percursionista da Banda Zaíra, disse que foi um privilégio levar a música para os corredores do hospital. “Foi a primeira vez que estivemos na Santa Casa e fomos muito bem recepcionados. O clima e a organização da instituição é impressionante. Foi uma sensação maravilhosa poder levar nossa música aos pacientes”, disse o percursionista que informou ainda, que mesmo com a agenda cheia a banda sempre reserva um espaço para os trabalhos voluntários. “Sempre temos tempo para fazer o bem”.

A administradora da Santa Casa, Vanda Petean, disse que o hospital está sempre de braços abertos para parcerias como estas. “A figura  do  palhaço  traz  alegria nas  brincadeiras, extrai sorrisos  de  uma  face  tímida, impulsiona  a  um  momento  de  tranquilidade  e  esquecimento  da  dor,  e  remete  o  adulto a  felicidade  de  sua  infância, mesmo  que  por  um  breve  momento. Esse  é  o  resultado do trabalho  voluntário. É  um  grandioso  presente  que  nossos  pacientes  e  nossa  comunidade  hospitalar  recebem  semanalmente. Somos muito  gratos  pela abnegação   de  todos  os  integrantes do  Sorria  ou  Sorria”, disse Vanda ao completar ainda que a Santa Casa prima pelo atendimento de excelência, pela descoberta de novos tratamentos e pela aquisição de novas tecnologias. “Porém, a humanização, o calor humano e o carinho para com os pacientes precisam caminhar juntos às novas tecnologias, pois são extremamente importantes para a recuperação do paciente”.