Conecte-se conosco
 

Saúde

Hoje é dia do farmacêutico

Avatar

Publicado

em

O farmacêutico pode atuar em diversas áreas e para cada uma delas é necessário uma especialização. Para aquele que escolhe a área hospitalar, é preciso estar habilitado a ser o responsável por todo fluxo logístico de medicamentos e materiais médico-hospitalares, além de administrar a seleção de medicamentos, aquisição, estocagem, sistemática de distribuição de medicamentos e materiais médico-hospitalares. Ele ainda é responsável em desenvolver farmacotécnica hospitalar, controle de qualidade, farmácia clínica, farmacovigilância, radiofármacos e ensino e pesquisa.

No Departamento de Farmácia da Santa Casa de Piracicaba atuam 107 funcionários, entre farmacêuticos, técnicos de farmácia, auxiliares de farmácia e áreas de apoio. Para atender  a  demanda  com  agilidade  e  eficiência, a  estrutura  é  dimensionada  em:  uma  farmácia  de  distribuição,  oito farmácias  satélites para os atendimentos e nove áreas de apoio. “O hospital conta com uma estrutura de farmácia organizada que prima pela qualidade e garante não só o fornecimento na quantidade correta, mas também a qualidade e uso adequado e racional dos medicamentos”, garante a farmacêutica e coordenadora do Departamento de Farmácia da Santa Casa de Piracicaba, Rosaine Elizinei Romera Villar.

Todos os medicamentos adquiridos pelo hospital obedecem às regras de padronização. São realizadas visitas técnicas pela farmacêutica, enfermeira, membros da CCIH (Comissão de Controle e Infecção Hospitalar) e gestora do departamento de Compras aos laboratórios fabricantes e distribuidores com a finalidade de atestar desde a qualidade do produto até seu armazenamento ao destino final, qualificando os nossos fornecedores. “Nosso critério de qualidade é rigoroso e se alguma empresa não cumprir com os requisitos exigidos pelo nosso protocolo de padronização, a mesma é notificada para adequação podendo, dependo do requisito a ser avaliado, ser desqualificada como nosso fornecedor”, explica Rosaine.

Além disso, todos os medicamentos que entram na Santa Casa passam por um processo de controle, tendo como uma das prerrogativas o registro da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), boas práticas de fabricação, entre outras exigências e a validação da temperatura ideal de armazenamento do medicamento. “O controle de qualidade é permanente e aplicado em todos os processos que envolvem medicamentos no hospital. Um dos exemplos é a validação da temperatura no ato do recebimento. Trabalhamos 24 horas para manter a qualidade de cada item ofertado aos nossos pacientes”, garante Rosaine.

Todos os medicamentos são dispensados de acordo com a prescrição médica, por intermédio do sistema de dispensação de dose unitária. Os medicamentos são separados por paciente, de acordo com a dose e horário prescritos. Ao todo, são dispensados diariamente pelas farmácias cerca de 13 mil itens, entre medicamentos e materiais médico hospitalares.

Neste dia 20, em que se comemora do Dia do Farmacêutico, vale lembrar que para atuar no hospital é preciso muito conhecimento, preparo e agilidade para resoluções imediatas. “Para isso, o farmacêutico hospitalar necessita de busca contínua de conhecimento técnico bem como na sua atuação administrativa, quando precisa capacitar-se para liderar uma grande equipe. Não basta apenas ter conhecimento em sua área de atuação profissional, porém, precisa ser uma liderança eficiente”, salienta a coordenadora.

Há sete anos na Santa Casa, Rosaine disse que a área hospitalar foi uma escolha ainda na graduação, que aconteceu durante o estágio no hospital: “foi amor à primeira vista! Com muito orgulho pertenço à família Santa Casa e espero continuar fazendo parte desta equipe maravilhosa por muito tempo”, ressalta.